Artigo no Dossier H – Peter Brook

Artigo no Dossier H – Peter Brook

Gurdjieff muitas vezes usa a metáfora do ator para falar do homem plenamente desenvolvido. Fala de desempenhar um papel na vida, de responder a todas as exigências que as situações de mudança suscitam, de assumi-las plenamente, sem perder a liberdade interior. Isso é exatamente o que se espera de um bom ator.O teatro mostra os movimentos da vida através de uma lente focalizada que os torna facilmente legíveis; é um laboratório ideal onde as ideias tomam corpo e podem…

Thomas e Olga de Hartmann – Nossa Vida com Sr. Gurdjieff

Thomas e Olga de Hartmann – Nossa Vida com Sr. Gurdjieff

O Sr. Gurdjieff costumava dizer: ‘O homem deveria comer, não como um animal, mas conscientemente.’ Acho que ele quis dizer que não devemos nos “identificar” com a comida, como sempre acontece quando uma pessoa faminta faz isso.Eu ainda posso vê-lo vivamente, sentado em uma poltrona. Seus músculos completamente relaxados, como sempre, todo o peso do seu corpo submerso nas profundezas de sua cadeira. Lentamente, ele leva à boca uma pêra muito boa, com casca. Sem pressa, ele dá uma…

Resposta do Sr. Gurdjieff – Dossier H

Resposta do Sr. Gurdjieff – Dossier H

Sra. D: Que valor tem a prece? Quando me sinto fraca e impotente e que não consigo fazer aquilo que devo, não posso me impedir de rezar. Mas é uma prece automática, indigna; no entanto recorro a ela frequentemente, pois encontro ajuda nela.Sr. G: É uma maneira de se tranqüilizar. O que quer perguntar?Sra. D: Mesmo assim tenho a impressão de que é uma coisa indigna, porque nem mesmo é uma prece; é um grito, um apelo a uma…

Rolar para cima